Sobre


Porque não fazer um site juntando pequenas boas ações, que nos tiram da nosso botão automático da vida e nos faz lembrar que somos seres humanos no melhor sentido da palavra, e que somos feitos de sentimentos e anseios primários.

Foi um projeto que nasceu sem expectativas, que era pra ser um hobby, afinal, acostumado em ver tanta coisa ruim na timeline do facebook, jamais achei que encontraria tantas pessoas dispostas em compartilhar coisas boas.

No início, contei com muito apoio e ideias de outras pessoas que foram surgindo e somando ao Kindness.

A dedicação me fiz virar noites mal dormidas para a criação do primeiro site por tamanha ansiedade em lançar um site “experimental”. Mas para a minha surpresa é que a ideia ganhou corpo, ganhou vida e ganhei motivação.

Com menos de 1 mês e um layout simples, a dedicação aumenta, meus anseios me cativam e decido pedir as contas do meu trabalho atual para apenas cuidar do Kindness e projetos pessoais.

Durante 2 semanas, passo arduamente desenvolvendo uma plataforma e um site novo para o Kindness, valorizando ainda mais o conteúdo e publicando religiosamente de 4 a 5 posts diários.

A princípio, notei que o nosso público é recheado de sites, feeds RSS, newsletters e tweets para entender uma informação e o tempo para consumir esse conteúdo é curto. Pensando nisso, o formato editorial do Kindness é composto de textos curtos, imagens grandes e vídeos para ninguém perder tempo.

Hoje, em um novo trabalho, insisto em manter o Kindness. Novas pessoas somaram ao time. Pessoas dispostas em compartilhar coisas boas, dedicadas e atenciosas com o projeto.

o Kindness atraiu histórias incríveis. Nos deparamos com um lado menos evidente da condição humana: a bondade.

E vamos para 2015. Mais um ano procurando, todos os dias, uma boa notícia para compartilhar com vocês.

É claro que a vida tem seus tropeços. Mas acreditem: sempre, sempre, sempre vale a pena acreditar. É melhor – é muito melhor.